Maximus Festival é um sucesso e agrada a rockers de todas as idades

Maximus-Festival-Slayer-Tom-Araya-FuteRock
Por Charley Gima/FuteRockMaximus-Festival-bandas-horário-FuteRock

O Maximus Festival tem tudo pra ser o melhor festival de Rock e Heavy Metal do Brasil, contando com atrações icônicas, best buy microsoft office word 2010 32 bit medalhões e bandas jovens.

Entre as bandas medalhões podemos citar http://ellyservicedirectory.com/i-am-done-my-homework/ Slayer, Pennywise e http://lubeofsarasota.com/writing-good-essays/ writing good essays Böhse Onkelz, banda alemã ainda desconhecida no Brasil, mas que tem um uma enorme legião de fãs na Alemanha e países que falam alemão, língua na qual suas músicas são cantadas. Como ícone temos Rob Zombie, que arrebatou os bangers na década de 90 com o White Zombie, criando um estilo único e próprio. Entre as bandas para os jovens estão Five Finger Death  Punch, Prophets of Rage e, a contar pelas camisetas vistas no autódromo de Interlagos, Linkin Park.

Chegamos ao Maximus Festival de trem, e após uma considerável caminhada, entramos no autódromo de Interlagos. O autódromo de Interlagos, pela sua localização na cidade de São Paulo, não é o melhor lugar para shows, sempre fui um pouco reticente a este local, mas devo dizer que o Maximus Festival me surpreendeu! UMaximus-Festival-sinal-FuteRockma ótima infraestrutura foi montada, com três palcos e setores distintos e bem localizados de bar, banheiro e uma área ampla para compra de produtos e alimentação, saindo do trivial, pois era possível encontrar desde temaki até comida mexicana e pizza nos food trucks.

As primeiras bandas já haviam começado, com Nem Liminha Ouviu dando o pontapé inicial no palco Thunder Dome do Maximus Festival. Em seguida, no palco Rockatansky, o Oitão entrou em cena com seu hardcore nervoso e eficiente. O vocalista do Oitão é o famoso chef Henrique Fogaça, um dos apresentadores do Masterchef Brasil, e isso atrai muito a atenção sobre a banda, que manda muito bem ao vivo! No palco não tem nada disso de “menos é mais”, e o Oitão manda muita porrada na orelha! O Deadfish foi outra atração do palco Thunder Dome, que ficava distante dos palcos principais, estes um ao lado do outro.

A primeira atração do palco Maximus foi o Red Fang, que com seu Hard Rock deu conta do recado! Os músicos do Red Fang haviam me dito um dia antes que seria estranho tocar no Brasil com o Sol na cara, já que ouviram que o povo brasileiro é mais de baladas noturnas, mas nem banda e nem o público do Maximus Festival pareceram se importar com a luz do Sol no show do Red Fang! Terminado o Red Fang começa o Hatebreed, que agitou muito no palco e empolgou a galera que entrou no clima da banda! O Hatebreed mostrou a que veio e não decepcionou seus fãs!

Veio então o Böhse Onkelz, que, de cara, conquistou a galera! Com uma pegada forte e muita energia fez com que, mesmo desconhecida de grande parte do público do Maximus Festival, a galera curtisse as músicas! Tem letra em alemão? No problem, os brazucas curtiram e agitaram do mesmo jeito! Ao fim do show do Böhse Onkel, a banda alemã pareceu ter curtido também sua primeira experiência em terras tupiniquins.

Maximus-Festival-rob-zombie-FuteRockO Flatliners entrou no palco e, como ninguém é de ferro, aproveitamos para encher o tanque, afinal andar de um lado pro outro cansa e dá fome! Aproveitamos pra conhecer e ver um pouco mais do Maximus Festival que dispunha de uma boa variedade de comida, venda de LPs, parede de escalada e até uma barbearia! Depois do pit stop, vimos um pouco do show do Ghost. O Ghost não fez um show à altura, é um tipo de música que parece ter melhor resultado em casas fechadas, em um Festival Open Air, com luz do Sol, não funciona direito… Já Rob Zombie funciona muito bem! O cara agita muito no palco e a banda de Rob Zombie manda muito bem! No meio de seu show, Rob Zombieperguntou pra galera se alguém já havia sido abduzido e jogou dois ETs infláveis pro pessoal agitar e jogar pra cima, participando da bagunça e da festa de Rob Zombie! Rob também não parece ser um cara diurno, fazia de tudo pra se proteger do Sol, usou chapéu, boné e pediu até óculos de Sol no microfone. Acabou que não usou óculos escuros mas fez um belo show! E ainda surpreendeu ao fazer um cover de School´s Out, do Alice Cooper (veja no vídeo abaixo ou no canal FuteRock no Youtube)! Infelizmente o Pennywise tocou no mesmo horário e não pudemos ver este show, coisa de festival…

Five Finger Death Punch, Rise Against e Prophets of Rage (ou seria Rage Against The Machine cover?) Maximus-Festival-Slayer-kerry-king-FuteRockfizeram a alegria da molecada e jovens rockers, que curtiram estas três bandas com muita energia e empolgação, enquanto os mais velhos aproveitavam para comer e beber, a espera do Slayer. O Prophets of Rage ainda mandou “Killing in The Name“, uma música que funciona muito bem ao vivo, e fechou seu show com esta música, deixando a galera pronta pro Slayer! Pelo que vimos no Maximus Festival o Rock já tem a próxima geração garantida!

Era hora de uma das atrações mais esperadas do Maximus Festival: Slayer!!! A figura de Tom Araya é inconfundível! Araya empunha o baixo e manda ver nos vocais. Apesar de uma certa esbranquiçada na barba, mostrando os efeitos do tempo, Tom Araya continua mandando bem no vocal, e usa o microfone como desculpa pra não se movimentar muito no palco. Kerry King com sua careca e as tatuagens é outra figura inconfundível! Os fãs do Slayer curtiram o show do começo ao fim, mas os fãs do Slayer também mudaram! Poucas rodas foram formadas e os bangers curtiam o show sem empurra empurra, apenas cantando e bangeando. Sem dúvida alguma o Slayer fez o melhor show do Maximus Festival!

Maximus-Festival-linkin-park-público-FuteRock Maximus-Festival-credencial-copo-FuteRock
Veio o último show do Maximus Festival, Linkin Park. A produção do Festival passou um número estimado do público de 40 mil pessoas presentes, mas foi nítida a ausência de muito destas pessoas no show do Linkin Park. Muita gente foi embora depois do show do Slayer, mas quem ficou curtiu um bom show do Linkin Park! Tá certo que a banda fez um show mais pop do que Rock  mas os fãs do Linkin Park nem se importaram e curtiram o show, que contou com os hits dos primeiros álbuns, músicas novas, inclusive que ainda não foram lançadas, como “Battle Symphony“, próximo single de “One More Light“, álbum que sai no dia 19 de maio, e até um semi acústico do hit Crawling“, apenas com teclado e voz.  O Linkin Park ainda agradou os fãs ao dizer “que é sempre bom tocar no Brasil, porque assim eles podem se lembrar dos melhores fãs do mundo!”.

Pelo que vimos nesta edição do Maximus Festival como escolhas de bandas, público presente e toda a produção que envolve o festival, a terceira edição do Maximus Festival deve ser realizada com certeza!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *