Daniel Erlandsson, baterista do Arch Enemy, fala com exclusividade sobre os shows no Brasil, curiosidades da carreira e as vaias de Roger Waters

Arch-Enemy-2018-futerock

Por Charley Gima/FuteRock

Daniel Erlandsson, baterista do Arch Enemy, deu uma pausa na turnê europeia e falou com exclusividade com o Blog FuteRock.
Tivemos um bate papo descontraído e sincero, e Daniel deixou claro sua ansiedade pela turnê do Arch Enemy na América Latina e dos shows que farão no Brasil, ao lado do Kreator, começando no dia 09, em Porto Alegre, passando por Fortaleza (11), Manaus (14), Rio de Janeiro (16) e São Paulo (17).
Confira a entrevista exclusiva do Blog FuteRock e não deixe de ir neste show!
Blog FuteRock – Daniel, o álbum “Will to Power” tem obtido muito sucesso e é o primeiro gravado com a formação atual. Pra você, como músico e co-produtor do álbum, qual a importância de estar no top 3 nas principais paradas Rock da Europa?
Daniel Erlandsson – Significa muito pra gente, ainda mais se considerarmos todos os anos que já estamos na estrada, lançando discos e fazendo tours, construímos isso para estarmos nesta posição. Nos últimos dois álbuns fizemos extensas tours e trabalhamos muito, ainda mais se levarmos em conta que mudamos de vocalista após a saída da Angela, com tudo isso me sinto ótimo!
Blog FuteRock – O que você espera destes cinco shows no Brasil?
Daniel Erlandsson – É a primeira vez que iremos com esta formação, direto da Europa, tocaremos com o Kreator e outras bandas. No passado éramos apenas a banda de abertura, agora faremos um show de verdade! Os fãs do Arch Enemy podem esperar músicas de Will To Power, com certeza entregaremos uma nova experiência aos nossos fãs no show do Arch Enemy!
Daniel deixou um alô para os fãs do FuteRock, clique e ouça o recado!
Daniel-erlandsson-baterista-arch-enemy-futerock
Blog FuteRock – Arch Enemy irá tocar em Manaus pela primeira vez, o que você espera deste show?
Daniel Erlandsson – Estou muito ansioso em ir pra Manaus, é a primeira vez que o Arch Enemy vai tocar lá, nunca estivemos na cidade. Toda vez que tocamos em uma cidade pela primeira vez é algo especial, mas em Manaus eu espero muita umidade e muito suor! (rs)
Sei que tem um lugar famoso onde os dois rios se encontram, se der tempo quero visitar este lugar, mas tenho certeza de que o show de Manaus vai ser fantástico!
Blog FuteRock – Falando sobre shows e turnês, tenho notado que muitas bandas estão viajando com
menos equipamentos e alugando os instrumentos nos locais do show. Você traz seu kit completo de bateria ou aceita alugar o equipamento?

Daniel Erlandsson – Eu costumo tocar com uma bateria grande, leva-la na tour custaria uma fortuna em transporte aéreo que infelizmente impossibilita. Em turnês onde usamos um tour bus, como nos EUA e na Europa, sim, eu levo minha própria bateria, mas quando temos que fazer viagens aéreas, faz mais sentido alugarmos a bateria nas cidades onde acontecem os shows

Blog FuteRock – Esta é a melhor parte de ser um cantor né?
Daniel Erlandsson – Com certeza! (rs)

Blog FuteRock – Mas você aceita alugar a bateria completa ou tem coisas pessoais que você leva e não aluga?
Daniel Erlandsson – Meus pedais e baquetas eu levo sempre, quando dá pra levar alguns pratos, eu levo também.

Blog FuteRock – Ter uma mulher como vocalista ainda é um dos diferenciais do Arch Enemy?
Daniel Erlandsson – Temos uma mulher cantando na banda há muito tempo, é algo diferente, mas como banda não acho que isso seja de muita importância, tanto Angela como a Alissa são excelentes cantoras, tão boas quanto qualquer homem. Algumas pessoas gostam de dizer que isto é um diferencial, mas não acredito que hoje, o fato de termos uma mulher cantando seja um diferencial. Somos apenas uma banda de metal que temos uma mulher no vocal. Isso tem funcionando bem conosco e com verteza vai continuar deste jeito!
Arch-Enemy-kreator-liberation-fest-2018-futerock
Blog FuteRock – Como você faz para se manter em forma nas turnês? É difícil dizer não para algumas festas e After Party?
Daniel Erlandsson – Quando você faz muitas tours aprende as coisas que precisa evitar e o que tem que fazer. Assim que entrarmos em turnê, o show é o foco principal, nos preparamos pra isso e estamos lá para tocar, isso significa que às vezes temos que dispensar algumas festas. Temos na cabeça que nossos fãs compram ingresso pra assistir a um bom show e é isso que queremos entregar. Sobre manter-se em forma, como sou o baterista, que é algo bem físico, acho que só de tocar durante o show já posso considerar como meu treino físico diário! É música, mas também um exercício!
Blog FuteRock – Qual foi o melhor show que você já fez? E qual foi o pior?
Daniel Erlandsson – Me lembro de ter que responder a esta pergunta 15 anos atrás, àquela época eu tinha um show favorito e era fácil de responder. Hoje, já fizemos tantos shows memoráveis que fica muito difícil responder a esta pergunta. Sobre o pior, obviamente houve alguns shows ruins também, mas toda vez que tivemos alguma má experiência nos shows foi por causa de algo técnico ou do equipamento, algo que não funcionou como deveria e me deixou frustrado. Nunca tivemos problemas mais sérios que isso, às vezes saímos do palco putos com algo mas aí você percebe que um ou outro fã percebeu que tinha algo errado, os demais curtiram muito o show, como músico é muito fácil dar atenção em algo que deu errado…
Blog FuteRock – Você está vindo para o Brasil após tocar em vários festivais na Europa, você prefere tocar em grandes festivais ou em locais menores, só para os fãs do Arch Enemy?

Daniel Erlandsson – Eu gosto de tocar em palcos grandes e em grandes festivais porque mostra que abanda ainda está crescendo e que ainda tem potencial para crescer mais, mas os melhores momentos acontecem em shows menores, quando nós somos a atração principal em um clube ou teatro, é uma atmosfera diferente se compararmos a um festival. Quando todo mundo compra um ingresso pra ver o Arch Enemy a energia é diferente de um festival.

Blog FuteRock – Resumindo, você gosta de tocar em grandes festivais mas prefere a atmosfera dos shows menores com mais fãs do Arch Enemy
Daniel Erlandsson – Exatamente!

Blog FuteRock – Nós acabamos de eleger um presidente e a corrida presidencial estava bem conturbada. Roger Waters tomou partido em seu show em São Paulo e foi vaiado por mais de cinco minutos. Você acha que músicos devem expressarsuas opiniões políticas em um show?
Daniel Erlandsson – Não quero criticar Roger Waters mas pessoalmente eu acho que as pessoas vão aos shows para curtir as músicas que elas amam e serem parte da experiência que um show proporciona. Não tenho certeza se é o local ideal para expressar opiniões políticas, a única coisa que une todos neste momento é a música, acho que não devemos opinar sobre política.
Blog FuteRock – Muito obrigado  pela entrevista, deixe sua mensagem para os fãs do Arch Enemy!
Daniel Erlandsson – Obrigado por esperar o Arch Enemy por 3 anos e meio, estamos voltando e ansiosos pra ver todos vocês, vai ser uma noite louca de metal com o Arch Enemy, Kreator e mais bandas, então, te vejo lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *